Entrevista com jussara Konrad

Entrevista com Jussara Konrad

A gaúcha Jussara Konrad é imparável. Gestora da Wine South America, uma das maiores e mais relevantes feiras de negócios do vinho da América do Sul, esse ano ela conta com uma força extra na organização, Jussara está esperando sua primeira filha, a baby Alice.

  • Como foi a sua entrada no mundo dos eventos e do vinho?

Nasci na cidade de Três de Maio, no interior do Rio Grande do Sul. Colonizada por alemães, ou seja, a cidade da cerveja!

Cheguei em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, em 2008. Ainda estudante de jornalismo, trabalhava como repórter no principal jornal impresso da cidade. Entre uma pauta e outra, o vinho sempre acabava se tornando assunto.

Coincidência ou não, a minha primeira viagem de avião da vida, foi como jornalista, neste impresso, para a (extinta) EXPOVINIS, em SP. Fui cobrir a participação das vinícolas de Bento Gonçalves na feira.

Logo, viver na Capital Brasileira do Vinho, dia a dia, me fazia me apaixonar cada vez mais pelo setor. E a cerveja deu lugar ao vinho.

Anos se passaram, em 2017, o grupo italiano Veronafiere, juntamente com a capixaba Milanez & Milaneze, buscava um profissional para coordenar a Vinitaly brasileira, que aqui atende pelo nome de Wine South America.

Então, eu assumi este grande desafio: realizar uma feira internacional de vinhos (junto com minha equipe, claro), na principal região produtora de vinhos do Brasil.

De lá até aqui, são 6 anos de casa! Um amor que só cresce, um orgulho gigante de promover os vinhos do Brasil para o mercado interno e para o mundo.

Valorizar, desde o árduo trabalho dos produtores até o produto final, com os amigos, brindando à beira da piscina.

Seguindo as coincidências ou não da vida, a minha primeira viagem internacional, foi para a Vinitaly, na Itália, em 2008!!

  • Qual a importância da Wine South America para o mercado de vinhos mundial?

A realização da Wine South America na principal região produtora de vinhos do Brasil é uma importante estratégia para a promoção e comercialização dos vinhos brasileiros. Neste ano, além do Brasil, temos marcas de pelo menos 15 países, sendo eles: Argentina, Chile, Itália, Espanha, França, Portugal, Uruguai, Estados Unidos, África do Sul, Áustria, Nova Zelândia, Moldávia, Grécia e Bulgária. Dessa forma, a WSA reforça o seu compromisso de apresentar um panorama vitivinícola dos principais lançamentos e tendências do Novo e do Velho Mundo.

  • Quais as maiores dificuldades para um gestor de eventos e feiras desse porte e que o público consumidor não tem a menor ideia? E como conciliar tanto trabalho com a maternidade?

A pergunta que mais ouço é: “mas você só faz isso o ano inteiro?”. Sim, temos uma equipe que trabalha um ano inteiro para entregar a feira, em setembro. E dá muito muito trabalho!

Em Bento Gonçalves, nosso time é coordenado por mim e Luana, na gestão; Elisa e Simone, no comercial Internacional; Eduarda no comercial nacional. Lá no Espírito Santo contamos com suporte da diretoria, do time de comunicação e do Financeiro.

Soma-se, todos os fornecedores que garantem a excelência dos projetos!

Aliado a isso, trabalhamos em conjunto com setor. A feira é realizada para e pelo setor vitivinícola. Ouvimos nosso expositor constantemente, buscando entender o que o setor busca.

Realizar uma feira envolve desde a escolha do local que vai abrigar o evento, ou seja, o pavilhão, que deve comportar os mais de 360 expositores e 7 mil visitantes. A cidade e seu entorno deve oferecer um excelente serviço de hotelaria, transporte e gastronomia, para bem receber os expositores e visitantes.

A equipe comercial internacional viaja para os principais eventos de vinho do mundo, para divulgar nosso evento e captar nossos expositores.

A equipe nacional mapeia todas vinícolas do Brasil, em busca de captarmos a maior diversidade de vinhos do Brasil para o evento. (Além de vinhos, espumantes e suco de uva, recebemos produtores de azeite de oliva, cachaça e destilados).

Minha diretoria e eu trabalhamos na captação de recursos de patrocínio; gestão da equipe; gestão da comunicação; gestão de fornecedores; gestão do público visitantes. Sim, nós precisamos divulgar e atrair o público alvo da feira, para gerar os melhores negócios para os expositores durante os três dias.

O principal diferencial da Wine South America é justamente estar na região produtora. Ou seja, o enoturismo é nosso aliado, pois atraímos os principais compradores de vinhos, tanto nacionais quanto internacionais, com o apelo de que poderão conhecer onde são produzidos os principais rótulos de vinhos e espumantes do país.

  • E como conciliar tanto trabalho com a maternidade?

Eis que, no meio da minha paixão por trabalhar, da minha paixão pela Wine South America, em março deste ano, a vida me presenteia com uma nova vida: sim, estou gestante, hoje, com 7 meses data já de setembro.

Dias após o teste positivar, embarcamos para a Itália, na 55ª edição da Vinitaly e foi mágico viver esta experiência com minha filha (na barriga). Mágico porque eu quero que minha filha conheça o valor do trabalho, da independência e do poder das mulheres, desde sempre!

No meio ao turbilhão de emoções que é gestar, Alice escolheu o melhor período para vir ao mundo: novembro (quando mamãe já entregou a feira em setembro).

Tem sido GRATIFICANTE trabalhar gestante. Claro que me frusto no dia que não consigo entregar tudo que gostaria, com a energia de antes. Mas, tem muita satisfação ao entender que minha filha vai nascer num ambiente de amor (nossa família. Meu marido Artur que nos acompanha em todos os momentos, em todos os exames) e trabalho (é o que dignifica o homem). E, claro, ter uma equipe competente se dedicando em dobro para entregar a melhor Wine South America de todas, me deixa segura!

  • Podemos esperar mais novidades sobre a Wine South America ou outras feiras voltadas ao público do vinho no Brasil ou América Latina?

Em um único ambiente, a Wine South America vai reunir mais de 360 marcas nacionais e internacionais do setor. Países como Argentina, Chile, Itália, Espanha, França, Portugal, Uruguai, Estados Unidos, África do Sul, Áustria, Nova Zelândia, Moldávia, Grécia, Bulgária e, claro, Brasil, terão seus rótulos representados em algum dos estantes da feira.

Além de conferir as novidades do setor vitivinícola mundial, o visitante da WSA tem acesso a uma série de eventos paralelos durante a feira. Dezenas de palestras, painéis e masterclass são realizados nos três dias de evento.

Sediada na principal região vitivinícola do Brasil – a Serra Gaúcha – o comprador pode participar de visitas técnicas nas principais vinícolas aqui localizadas e conhecer onde são produzidos os principais rótulos de vinhos e espumantes do país.

  • O que a Jussara de hoje diria para a Jussara de início de carreira?

Você fez a escolha certa! É por isso que você acorda realizada todas as manhãs, por trabalhar com o que ama! Com certeza, todas as qualificações, especializações e cursos de gestão e liderança fizeram toda a diferença no processo, nunca pare de estudar! Valorize as pessoas. Sozinhos vamos mais rápido. Juntos vamos mais longe!

Assinatura Vinhos Única Jessica Marinzeck

Destaques

Harmonizando vinho além da comida: quando a Syrah é em Si Menor
, ,

Harmonizando vinho além da comida: quando a Syrah é em Si Menor.

Explore combinações de diferentes estímulos, como vinho e música e amplifique sua apreciação e percepção, elevando seu prazer e entendimento.
Procura-se profissional do mundo dos vinhos
, ,

Procura-se profissional do mundo dos vinhos

Explore a jornada da transição de carreira em busca de um profissional de vinhos nesse apaixonante universo onde cada taça conta uma história.